Blog

Receba novidades e promoções da Escape Time   

Como construir serenidade em tempos tão difíceis Publicado por Claudio Santiago em 31 de Março de 2021

Como construir serenidade em tempos tão difíceis

Estamos vivendo um momento ímpar na história de nossas vidas. Jamais imaginamos que algo pudesse nos tirar do eixo como este momento pandêmico pelo qual estamos passando. Tantos avanços tecnológicos, medicações, cirurgias complexas, impressoras 3D, inteligência artificial, exames sofisticados e o mundo parou para ver mais uma das doenças semelhantes às do passado alterarem o fluxo não só das sociedades, mas da história como um todo. “Quando a pandemia começou, muita gente achava se tratar de uma doença fantasiosa. Outros acreditavam ser algo que estaria distante e jamais chegaria aqui. Mas, a doença chegou no Brasil e, com ela, uma onda de medo nos faz perceber que as respostas conclusivas ainda estão longe de chegar. Como profissional de saúde, é difícil ver as mudanças de ora as coisas melhorarem a ponto dos nossos sonhos reaparecerem e ora os números voltarem a piorar com muitos casos fatais que levam diversas famílias à uma desolação intensa”, afirma o médico cirurgião-geral Jean Rafael, hoje um dos mais renomados palestrantes brasileiros sobre Gerenciamento do Estresse e autor do livro “A Ciência da Gratidão - Como prevenir as doenças da mente e aplicar o gerenciamento de estresse”.

               Em seu dia a dia acompanhando pacientes, profissionais e famílias inteiras, Jean teve a oportunidade de conhecer as principais emoções, transformações e dores das pessoas envolvidas no processo da doença. As informações eram tantas que, como médico, Jean se questionou como poderia ajudar de alguma forma quem está passando por situações difíceis neste momento.” Existe uma carga muito grande de pânico e desespero nas pessoas que faz com que suas reações sejam diversas e desordenadas, o que impacta na cadeia do sofrimento e leva a distúrbios que podem desencadear os chamados transtornos da mente. Foi pensando em evitar estes males maiores que comecei a criar alguns pilares para construir serenidade. E a primeira pergunta que me fiz foi: ‘Será que é possível, mesmo num momento como este, ter lampejos de serenidade?, lembra Jean.

Serenidade é a definição que se dá à característica da pessoa que age com tranquilidade diante de situações complicadas, perigosas ou traumáticas. Segundo Jean Rafael, algumas pessoas têm isso naturalmente, enquanto outras reagem de forma totalmente contrária nestas situações. “A boa notícia é que com um pouco de treino é possível agir de forma diferente. A Neurociência acredita que podemos treinar e melhorar nossas respostas frente às adversidades da vida”, coloca o médico.

Com histórico de Síndrome do Pânico e Depressão, o escritor afirma, ainda, que a quantidade enorme de informações, metas, cobranças por resultados e, principalmente, desejo de sucesso era o objetivo a ser alcançado em nossa sociedade e com isso, parecia ser a solução de todos os problemas. “O tempo que nos restava era para um cafezinho rápido, um lanchinho no corredor ou um almoço no happy hour depois do trabalho. Com a pandemia, é como se tivéssemos puxado o freio de mão de uma vez, e aí o impacto foi brusco para muita gente”, brinca Jean. “Por isso muitas emoções vieram à tona e algumas coisas que estavam escondidas começam a aparecer. Começamos a nos dar conta que o significado da nossa existência estava meio distorcido”, complementa.

Então, o que fazer e como fazer?

               Uma coisa é fato: para Jean, o primeiro Pilar da Serenidade que ele considera o mais importante é a consciência. “Estamos conectados ao nosso proposito existencial ou estamos apenas passando dia após dia sem compreender o que nos move a continuar, mesmo diante das adversidades? Um dia, ao perguntar aos meus colegas de trabalho porque estávamos no hospital reunidos naquele momento, a grande maioria falou que era para pagar as contas. Após instigar o diálogo, outros falaram que era para cuidar das pessoas e logo o grupo ampliou o olhar e alguém respondeu: ‘Estas pessoas podem ser desconhecidas, mas também um amigo, um vizinho e até eu’. Com isso, saímos de uma visão simplista de que o trabalho serve apenas para pagar contas para um novo olhar onde o que se faz impacta não só para desconhecidos, mas para nós mesmos. É uma nova forma de encarar a saída de casa todos os dias”, explica Jean.

  O segundo Pilar é a mente e as estratégias de como lidar com ela. Como funcionam nossos hábitos, padrões de comportamento e ciclos de sofrimento. “No meu dia a dia como médico, percebi que muitos dos meus pacientes e clientes de Consultoria não conseguem se amar e nem desenvolver um estado de presença. A cobrança é algo predominante em suas vidas, o que os leva a um comportamento de reclamação e ansiedade frequentes que, por sua vez, acarretam em frustação, sofrimento e impotência diante do inesperado. Atitudes como gratidão, meditação, oração, ressignificação da forma de pensar e agilidade emocional podem fazer uma diferença enorme na construção da serenidade”.

Por último, mas não menos importante, vem o Pilar do corpo físico. Jean afirma que este é o mais fácil de lidar, pois as pessoas são mais abertas a trabalharem nessa causa, mas, infelizmente, o Brasil parece ir na contramão desta afirmação quando se mostra como um dos países mais sedentários do mundo. “A obesidade e o sobrepeso atingem mais de 50% da população e o brasileiro a cada ano dorme menos. Tudo isso é um prato cheio para o aparecimento de diversas doenças”.

Para finalizar, o médico palestrante lista as 10 características que podem fazer a diferença na nossa saúde mental no momento em que estamos:

1.       Seja grato sempre - mesmo quando as coisas não vão bem, sempre temos algo ou alguém por quem agradecer.

2.       Busque se exercitar em casa, se for o caso, mas mexa-se! Os hormônios da prática da atividade física são benéficos à construção da saúde mental.

3.       Procure aproveitar cada minuto e cada segundo da sua vida – foque sua atenção nestes momentos e descortinará sobre você uma força motivadora intensa.

4.       Diante da adversidade, encontre qual é o aprendizado que aquela a situação quer te mostrar e o que você pode mudar a partir daquela situação.

5.       Busque se autoconhecer, perceba as emoções que estão presentes dentro de você e não brigue com elas, apenas acolha-as e decida o que fazer em seguida - isso é agir em vez de reagir.

6.       Prepare -se para dormir: leia um bom livro, não coma muito antes de ir para a cama e escute uma música relaxante.

7.       Seja flexível com o que não depende de você mudar, faça o seu melhor e siga adiante.

8.       Busque desenvolver o auto amor, cuidar de você e criar espaços para você diariamente – esta atitude auxilia na sua autoestima.

9.       Cultive a alegria de viver e o bom humor.

10.   Crie positividade em sua vida e na vida daqueles que estão próximo a você - isso torna o ambiente mais saudável.

Sobre Jean Rafael

O palestrante Jean Rafael é médico cirurgião geral com residência médica pelo Hospital Universitário de Alagoas Professor Alberto Antunes. É professor do curso de Medicina da Ufal – Universidade Federal de Alagoas - Campus Arapiraca e mestre coordenador da disciplina Saúde, Ciência e Espiritualidade. É pós-graduado em Ensino na Saúde pelo Hospital Sírio Libanês, em Auditoria de Sistemas de Saúde pela Faculdade Estácio de Sá do Rio de Janeiro e em Psicoterapia Transpessoal pelo Núcleo de Expansão da Consciência LUMEM. Possui certificação em Gerenciamento do Stress (ISMA – BR) e é treinador comportamental formado pelo IFT. Foi ganhador do Melhor Projeto de Recursos Humanos da Secretaria de Saúde do Estado de Alagoas em 2017. É autor do livro “A ciência da gratidão – Como prevenir as doenças da mente e aplicar o gerenciamento do estresse” (Literare Books International – 2019).

 

Atendimento à Imprensa

Ana Paula Ruiz

[email protected]

(11) 9 8455-7387

 

5ded9cc7-e57d-43d2-8dc0-8a65b3f8216c 5ded9cc7-e57d-43d2-8dc0-8a65b3f8216c