Blog

Receba novidades e promoções da Escape Time   

#EscapeCult - A origem do Ano Novo Publicado por João em 21 de Dezembro de 2021

#EscapeCult - A origem do Ano Novo

O Ano-Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o Ano-Novo. A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que, em francês, significa despertar.

A comemoração ocidental tem origem em um decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, portanto, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces – uma voltada para frente e a outra para trás.


Celebrações modernas de Ano-Novo:


1º de janeiro: Culturas ocidentais, nas quais o ano começa em janeiro.


Em Nova Iorque, a celebração mais famosa de Ano-Novo é a do Times Square, onde uma bola gigante começa a descer às 23 horas e 59 minutos até atingir o prédio em que está instalada, marcando exatamente zero hora (00:00:00).

No Rio de Janeiro, a celebração mais famosa é a dos fogos de artifício na praia de Copacabana. Milhares de cariocas e turistas juntam-se nas ruas à beira-mar e nas praias para assistirem ao interminável espetáculo, que começa prontamente à meia-noite do novo ano.  Em São Paulo, a Avenida Paulista é o palco de atrações e queima de fogos. Em 31 de dezembro de 2005, a festa reuniu mais de dois milhões de pessoas.

Na Escócia, há muitos costumes especiais associados ao Ano-Novo, como a tradição de ser a primeira pessoa a pisar a propriedade do vizinho, conhecida como first-footing (primeira pisada). São também dados presentes simbólicos para desejar boa sorte, incluindo biscoitos.

Em muitos países, as pessoas têm o costume de soltar fogos de artifício em suas casas, como é o caso do Brasil, dos Países Baixos e de outros países europeus.


Rituais em vários lugares do mundo:


Áustria

Os austríacos jogam chumbo derretido numa vasilha com água assim que o relógio soa a 0h de um novo ano. As figuras que surgem quando o metal esfria são guardadas como amuletos que irão ajudar na realização dos pedidos feitos na passagem do ano.


China

O Ano-Novo é celebrado durante seis semanas entre janeiro e fevereiro. Nesse período, os chineses fazem uma faxina em suas casas para espantar os maus espíritos e atrair boa sorte. Na noite da véspera do Ano-Novo, as luzes ficam acesas para representar calor humano, amizade e reconciliação. À meia-noite, há queima de fogos para espantar os espíritos indesejáveis.


Dinamarca

Depois de uma ceia à base de peixes e batatas, quando o relógio está para soar meia-noite, os dinamarqueses sobem em cadeiras, pulam e brindam com champanhe o Ano-Novo.


Escócia

Na Escócia, homens e mulheres que nunca se viram se beijam na boca nas festas de Ano-Novo. Quando a primeira visita neste país for de homem moreno, ótimo. Se for de um ruivo, a visita é considerada um mau agouro. Azar mesmo, de acordo com a crença dos escoceses, é se a visita for de uma mulher.


Honduras

Os hondurenhos pegam três laranjas – uma sem casca, uma com parte da casca removida e outra com toda a casca – e jogam todas debaixo da cama sem olhar. Depois, deitam-se ao chão e pegam uma delas. Se a pessoa pegar a laranja com casca significa que terá um ótimo ano; a que foi descascada pela metade indica um ano regular; e a sem casca, um ano que deve ser ruim.


Portugal

No Ano Novo, os portugueses saem às janelas batendo panelas para festejar.


Curiosidades sobre o Réveillon pelo mundo:


Um dos primeiros territórios habitados a receber o sol do Ano-Novo é a Ilha Pitt, na costa Oriental da Nova Zelândia.

O último lugar do mundo a festejar o início do Ano-Novo é a Ilha de Samoa, no Pacífico.

No Pleasure Island, um dos parques noturnos da Disney World, em Orlando, o Ano-Novo é comemorado todas as noites. À meia-noite, todos os visitantes vão para a rua central, fazem a contagem regressiva e comemoram a passagem do ano.

O Ano-Novo é a festa mais barulhenta do mundo. De acordo com antigas tradições orientais, os maus espíritos se afugentam com ruídos altos.

O Haiti e o Sudão comemoram sua independência no dia 1º de janeiro.